Carregando...

Notícias

Notícia

Qual é o melhor modo para as empresas fazerem contratações assertivas?

Durante o último ano, a maior parte do que envolve relacionamento humano sofreu grandes transformações e o mercado de trabalho está incluído nisso.

Durante o último ano, a maior parte do que envolve relacionamento humano sofreu grandes transformações e o mercado de trabalho está incluído nisso. A automação e a digitalização promovem saltos de produtividade que podem reduzir o problema da escassez de talentos. Mas isso requer as mentes certas com ainda mais urgência. Portanto, uma questão crucial está se tornando cada vez mais importante para o sucesso de uma empresa: tenho as pessoas certas com as habilidades certas??

De acordo com uma pesquisa do Institut [email protected] sobre habilidades futuras e aprendizado contínuo, realizada com mais de 3.000 gestores e especialistas, haverá cada vez mais escassez de habilidades futuras que são críticas para o sucesso nos negócios. O desenvolvimento de competências futuras é visto como um desafio decisivo para as empresas nos próximos 5 a 10 anos. Por conta disso, a procura por Executive Search, que é uma modalidade específica do processo de Recrutamento e Seleção, tem aumentado e se tornado fundamental no processo de busca de profissionais para ocupar cargos de grande importância dentro dos negócios.

Um processo altamente profissional e especializado de recrutamento e seleção de executivos, o Executive Search tem como objetivo encontrar os melhores profissionais para uma posição específica demandada pela empresa. “Ele é utilizado geralmente para posições estratégicas do negócio, normalmente do C-Level da organização, para os profissionais mais difíceis de serem encontrados no mercado. Uma consultoria especializada em Executive Search encontra para os seus clientes profissionais que têm características únicas, que muitas vezes estão trabalhando e não estão buscando uma nova oportunidade, porque estão bem na sua empresa e são valorizados – e são esses profissionais que geralmente as empresas buscam com um objetivo bem específico”, explica Luciana Duque, sócia da Kienbaum Consultoria .

Esse tipo de processo seletivo também contempla um mapeamento de mercado, contendo os possíveis profissionais de interesse que a empresa poderia contatar. “Através desse mapeamento, a consultoria de Executive Search consegue trazer para os clientes diversos insights com relação ao seu próprio posicionamento. Por exemplo, se a empresa está conseguindo atrair os melhores talentos, e isso não está acontecendo, buscamos entender as razões. Discussões mais estratégicas como essas também podem ser feitas em paralelo ao processo seletivo em si e apresentação dos profissionais”, complementa Fernanda Serra, também sócia da Kienbaum Consultoria.

Algo muito importante no processo de Executive Search é o envolvimento de todas as pessoas que vão selecionar o executivo desde o início do processo. “Essas pessoas precisam ser ouvidas para o detalhamento do perfil da posição e é muito importante que a consultoria identifique as divergências de expectativas no início do processo. O que não pode acontecer é o processo ser todo conduzido com o RH ou com o Presidente, e depois os conselheiros não aprovarem o candidato porque trazem expectativas que não foram apresentadas no início. Isso acaba prejudicando a entrega e expondo os candidatos. É necessário ter um cuidado muito grande com todas as pessoas que participam do processo seletivo desde o início. O valor da consultoria também está na credibilidade e na confiança que ela transmite, isso é um ativo que contribui fortemente para o rápido acesso aos executivos do mercado”, diz Luciana.

Atualmente, a melhor forma de encontrar talentos que se encaixem na cultura da empresa e estejam aptos para cargos de liderança é através da modalidade de Executive Search. Pensando nisso, as especialistas listam os principais pontos que as empresas devem observar na hora de começar a busca por profissionais C-Level. Confira:

1. Encontre uma consultoria reconhecida

Para abordar um profissional de alta relevância em uma organização é necessário contar com uma consultoria reconhecida pelo mercado. Certamente esses profissionais responderão de forma mais ágil e mais confiante quando virem que é uma consultoria séria e que vai resguardar os seus dados e intermediar o processo. “Muitas vezes os processos são bastantes confidenciais, tanto do lado do cliente quanto do lado do candidato, e a consultoria cuida muito disso. Esses processos confidenciais são um outro motivo para as empresas buscarem uma consultoria de Search, pois, por motivos estratégicos ou de mudanças internas, não podem divulgar a oportunidade. Muitas vezes somente o conselho da empresa sabe sobre ele, nem mesmo o RH está participando, já que o processo seletivo precisa ser feito da forma mais confidencial possível”, explica Luciana.

2. Entenda o que o mercado pede atualmente

As empresas têm começado a enxergar valor no processo de Executive Search. “Cada vez mais, as empresas almejam contratações assertivas, especialmente quando falamos de posições de liderança. A reputação do negócio pode ser afetada quando, por algum erro, se traz profissionais que não são adequados e não são longevos nas organizações. Trocar posições de liderança com uma certa constância faz com que a empresa perca histórico, identidade e direcionamento estratégico. São as razões também mais intangíveis que fazem com que as empresas busquem consultorias especializadas na hora de escolher perfis tão importantes”, entende Fernanda.

3. Seja ágil, mas não corra na hora da contratação

Muitas vezes, quando a empresa perde um executivo e tem urgência na seleção de um novo, acaba optando por uma consultoria que promete a entrega de profissionais em um curtíssimo prazo. “Este é um cuidado que se precisa ter. Quando falamos de uma posição estratégica, o tempo de projeto é relevante. Uma base comparativa ampla, um funil de seleção robusto e uma boa avaliação de competências e potencial são fundamentais para se encontrar o melhor candidato. A assertividade na contratação do profissional é o que trará a agilidade que a empresa precisa, a qual é comprovada na entrega de resultados. É necessário cuidado com os processos seletivos que apresentam rapidamente muitos currículos, geralmente de profissionais já amplamente conhecidos. A empresa pode perder a oportunidade de olhar o mercado de uma forma mais abrangente e buscar a melhor pessoa para a posição”, completa Luciana.

4. Separe o processo de Executive Search do RH da empresa

As empresas que buscam processos seletivos com a metodologia de headhunting têm constatado que o departamento de RH geralmente não está totalmente apto para conduzi-los e que é necessária a contratação de uma consultoria especializada. “O RH não vem mais sendo isoladamente responsável pelo Executive Search, justamente por não ter especialização com relação ao método. Além disso, este trabalho demanda dedicação exclusiva, algo que acaba não sendo compatível com as atividades cotidianas do departamento de Recursos Humanos de uma empresa. A consultoria também faz uma avaliação mais isenta e aprofundada do mercado e dos próprios profissionais, sendo que o RH interno tende a ter o viés cultural da própria organização, limitando as alternativas menos convencionais e mais disruptivas”, diz Fernanda Serra.

5. Entenda o perfil de profissional da empresa

O que acontece é que, muitas vezes, as empresas não têm total clareza do perfil que elas precisam buscar. “Quando a empresa não tem certeza do profissional que precisa, o Executive Search entra justamente para encontrar essa resposta. A consultoria ajuda a olhar os desafios da posição e do negócio de forma muito mais ampla e a detalhar o perfil do candidato ideal. Quando se sabe muito bem o profissional que se quer, a consultoria vai ao mercado de uma forma bastante focada para buscar o melhor para a posição. Na verdade, quanto mais a consultoria investe tempo conhecendo o perfil da empresa e os desafios, mais ela vai ser assertiva na busca desse profissional diferenciado”, conclui Luciana Duque.